Em janeiro de 2002 a Associação Portuguesa de Famílias Numerosas iniciou um trabalho conjunto com os municípios para a construção de uma “Política Autárquica de Família”. Daí surgiram as primeiras iniciativas, como a Tarifa Familiar da Água (Sintra) e o Cartão de Família Numerosa (Coimbra).

Deste trabalho, em 2007, resultou um inquérito junto de todos os municípios do País para fazer um levantamento exaustivo de todas as boas práticas existentes.

Evoluiu-se então para um novo conceito de “AFR – Autarquia + Familiarmente Responsável®”, que passou a englobar duas vertentes:

1. “Autarquia + Familiarmente Responsável®” enquanto entidade empregadora, isto é, que adota medidas facilitadoras de conciliação de vida familiar e laboral para os seus trabalhadores, tornando-se, assim, laboratório e modelo destas práticas para as empresas no seu município.

2. “Autarquia + Familiarmente Responsável®” para os munícipes, com medidas facilitadoras da vida familiar, em particular para as famílias com tês ou mais filhos por serem as que mais colaboram no combate ao envelhecimento e desertificação, sendo fonte de riqueza, através da criação de emprego, do aumento do espírito de iniciativa e da estabilidade social.

O Observatório de Autarquias Familiarmente Responsáveis nasceu em 2008, com objetivos mais vastos e procurando criar sinergias positivas para todos os municípios nacionais:

– Dar visibilidade às autarquias que se destaquem por práticas amigas das famílias;

– Potenciar a experiência obtida por uns municípios em benefício dos outros;

– Colocar ao dispor das autarquias uma equipa pluridisciplinar, constituída essencialmente por pessoas da área da sociologia, psicologia, assistência social e familiar e economia que, com experiência nos âmbitos da família e das autarquias possam contribuir positivamente para a avaliação de medidas nesta área, quer previamente quer a posteriori.

Praia da Vitória

Ilha Terceira

Notícias Regionais

Economia

Praia Links

Outras Notícias

Mundo

Sociedade

Saúde

Desporto

Podcast