“O trabalho doméstico é um dos setores com maior percentagem de emprego informal” afirma, em relatório, a Organização Internacional do Trabalho. O trabalho doméstico inclui tarefas que vão além da limpeza. Referimo-nos a cuidar de crianças e idosos, a jardinagem, vigilância ou até condução. Considera esta organização que a formalização dos empregos nesta área pode […]

“O trabalho doméstico é um dos setores com maior percentagem de emprego informal” afirma, em relatório, a Organização Internacional do Trabalho.


O trabalho doméstico inclui tarefas que vão além da limpeza. Referimo-nos a cuidar de crianças e idosos, a jardinagem, vigilância ou até condução.

Considera esta organização que a formalização dos empregos nesta área pode melhorar as condições de trabalho destas pessoas, nomeadamente da chamada mulher-a-dias.

A tempo inteiro ou apenas algumas horas por semana, todas as empregadas domésticas têm direito a proteção social, o que obriga os empregadores a assumir alguns encargos e outras tantas obrigações administrativas.

Na maioria dos casos, os empregadores destes trabalhadores são famílias e as tarefas são mesmo desempenhadas em casas particulares. Apesar desta particularidade, os empregadores para que possam contratar um empregado doméstico sem “pisar o risco” têm de cumprir obrigações e contar com algumas despesas que não as do valor hora estipulado.

Se tem empregado doméstico e pretende ser um empregador “como manda a lei” siga estes passos:

Fixar as regras
É favorável celebrar um contrato que estabeleça o horário, o local de trabalho, a remuneração, as tarefas a realizar e as compensações.

Segurança Social
Deve inscrever o trabalhador na Segurança Social, ou se este já estiver inscrito, informar, pelo menos 24 horas antes do início da atividade, comunicar que será seu empregado.

Contratar seguro
É necessário ter um seguro de acidentes de trabalho, que cubra as despesas em caso de assistência médica ou internamento hospitalar, entre outras situações.

Pagar a contribuição
Há que efetuar o pagamento mensal da contribuição à Segurança Social, normalmente realizado entre 10 e 20 de cada mês.

Declarar rendimentos
Não se esqueça de entregar nas Finanças o modelo 10 nas Finanças até 10 de fevereiro de cada ano, declarando as quantias pagas ao trabalhador no ano anterior, bem como as contribuições pagas à Segurança Social e, se for o caso, as retenções efetuadas para efeitos de IRS.

Praia da Vitória

Ilha Terceira

Notícias Regionais

Economia

Praia Links

Outras Notícias

Mundo

Sociedade

Saúde

Desporto

Música

Podcast