De acordo com um novo estudo liderado por cientistas da Universidade de Bristol.

As pessoas que fumam tabaco podem estar em maior risco de desenvolver depressão e esquizofrenia, de acordo com um novo estudo, segundo a CNN.

Uma equipa liderada por cientistas da Universidade de Bristol, no Reino Unido, acrescentou peso à crescente evidência de que fumar pode ter um efeito negativo na saúde mental.

Em vez de simplesmente verificar se os fumadores tinham predisposição genética para depressão ou esquizofrenia, os cientistas usaram dados genéticos para examinar as relações de causa e efeito com o tabagismo.

"O nosso trabalho mostra que devemos fazer todos os esforços para impedir o início do tabagismo e incentivar a cessação do tabagismo por causa das consequências para a saúde mental e a saúde física".

Os cientistas estudaram dados de 462 mil e 690 indivíduos de ascendência europeia e usaram uma abordagem chamada "mendelian randomization". Isso permite identificar variações genéticas associadas a uma característica, como depressão ou esquizofrenia, e depois testar essas variações em relação a uma exposição, como o fumo, num grupo de indivíduos.

Isso permite que os cientistas examinem se essa relação é causal.

O estudo concluiu que, apesar de fumar aumentar o risco de depressão e esquizofrenia, as pessoas com depressão e esquizofrenia também têm maior probabilidade de fumar. No entanto, os autores observaram que a relação era mais fraca naqueles com esquizofrenia.

Praia da Vitória

Ilha Terceira

Notícias Regionais

Economia

Startups

Outras Notícias

Sociedade

Saúde