O Serviço Municipal de Proteção Civil da Praia da Vitória (SMPCPV) está a acompanhar, em parceria com o Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores, a evolução, no Atlântico, do furacão Lorenzo, que, pelas previsões atuais, poderá afetar o estado do tempo nas ilhas dos Grupos Central e Ocidental dos Açores na próxima quarta-feira, 02 de outubro.

Segundo a vereadora Raquel Borges, que coordena o SMPCPV, estão a ser analisados todos os procedimentos conducentes a uma eficaz resposta local caso se registem quaisquer eventualidades neste âmbito.

“O importante, nesta fase, é não provocar alarmismos e manter a atenção ao assunto. O que pedimos à população é que tenha a preocupação de implementar medidas de autoproteção, para que estejam melhor preparadas em caso de incidentes. À medida que existirem novidades, iremos informando a população. Estamos em contacto permanente com o Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores”, adianta.

Segundo o Instituto Português do Mar e Atmosfera, na manhã desta sexta-feira, 27, o furacão Lorenzo encontrava-se a 2600 quilómetros a sudoeste dos Açores, deslocando-se para norte/noroeste.

“É provável que o arquipélago seja afetado por este furacão, na próxima quarta-feira (dia 2 de Outubro), prevendo-se no entanto que deverá perder intensidade à medida que se aproxima dos Açores. Tendo em conta os últimos resultados dos modelos meteorológicos, existe uma maior probabilidade de os grupos Ocidental e Central serem os mais afetados. No entanto, devido à distância a que o furacão se encontra, existe ainda um grau de incerteza relativamente à sua trajetória e respetiva intensidade com que poderá atingir o arquipélago”, sublinha o organismo que monitoriza estas situações.

Está prevista atualização do comunicado durante o fim-de-semana.

O SMPCPV recomenda à população que guardem todos os objetos soltos nas suas propriedades e terrenos, que cortem ou podem árvores próximas, que apresentem risco de queda, desobstruam os sistemas de drenagem da sua casa e à volta dela, reforcem os mecanismos de fixação de estruturas e coberturas e elaborem com a sua família um kit de emergência, caso seja necessário.

Praia da Vitória

Ilha Terceira

Notícias Regionais

Economia

Startups

Outras Notícias

Sociedade

Saúde