Agilização de respostas em situações de emergência é o pretendido

No âmbito do Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil, que se encontra em fase de revisão, a autarquia praiense prevê implementar uma melhoria na agilização das respostas da Proteção Civil Municipal, em situações de emergência.

A aposta nesta vertente tem por base a pretensão de melhorar a eficiência na implementação de novas medidas a nível operacional que contribuam para o reforço da segurança e celeridade de resposta, sendo um dos pontos a considerar na revisão do documento, cuja avaliação deve ser efetuada num prazo máximo de cinco anos, após entrada em vigor.

Raquel Borges, vereadora com o pelouro da Proteção Civil, entende que “é fulcral rever os planos vigentes, a fim de os adaptar às realidades locais que vão sendo verificadas ao nível das condições atmosféricas adversas. Isso permite-nos estar, de uma forma mais abrangente, ainda mais preparados para agir ativamente junto de quem necessita”.

“Com a chegada do furacão Lorenzo, e dada a ativação deste plano, a Câmara Municipal da Praia da Vitória entendeu iniciar a sua revisão. Neste sentido, o instrumento encontra-se a ser analisado pelo Serviço Municipal de Proteção Civil da Praia da Vitória (SMPCPV), de acordo a nova Diretiva relativa aos critérios e normas técnicas para a elaboração e operacionalização de planos de emergência de proteção civil”, referiu a autarca, vereadora com o pelouro da Proteção Civil, Raquel Borges.

“A revisão deste plano tem por base a agilização de medidas para a prevenção e mitigação do risco, reforçando as ações de proximidade com a população, concretamente na promoção de medidas de autoproteção e riscos inerentes a diferentes situações enquanto primeiros agentes de proteção civil”, explicou a responsável municipal.

“Nunca é demais alertar para a importância das medidas de autoproteção junto da população, até porque cabe a cada um de nós garantir a segurança e bem-estar dos bens e das pessoas que nos rodeiam. Ao efetuarmos todos este trabalho, podemos em conjunto, reduzir efetivamente as consequências de efeitos que não podemos, por vezes, controlar diretamente”, acrescentou. 

O Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil da Praia da Vitória tem por finalidade ser um documento formal, que define as orientações de atuação dos agentes de proteção civil locais, organismos e entidades com especial dever de cooperação face à iminência ou ocorrência de um acidente grave ou catástrofe no Concelho.

 

 

 

 

 

Este é um documento dinâmico que não termina com a sua revisão pelo SMPCPV, englobando ainda um conjunto de etapas fundamentais, nomeadamente a apreciação do mesmo, quer pela Comissão Municipal de Proteção Civil da Praia da Vitória, quer pelo Serviço Regional de Proteção e Bombeiros dos Açores, assim como a fase de consulta pública do próprio.

 

Praia da Vitória

Ilha Terceira

Notícias Regionais

Economia

Startups

Outras Notícias

Sociedade

Saúde