O presidente do Governo dos Açores, Vasco Cordeiro, definiu hoje o programa Terceira Tech Island como "disruptivo", valorizando o quanto este pode ainda crescer para implementar empresas na ilha Terceira.

Aos jornalistas, Vasco Cordeiro vincou que o projeto "já está acima e para além daquelas que eram as expectativas iniciais, e, sobretudo, tem uma margem de progressão muito grande quanto ao trabalho que está a ser feito e que tem de continuar a ser feito".

O Terceira Tech Island foi criado pelo executivo açoriano no âmbito do PREIT – Plano de Revitalização Económica da Ilha Terceira, estando instaladas na Praia da Vitória 16 empresas, e, paralelamente, e no âmbito da formação de programadores, a parceria com a Academia do Código já resultou na criação de mais de 130 postos de trabalho qualificados de jovens no ramo informático.

Para o chefe do executivo açoriano, o projeto "assume-se, claramente, como uma âncora de desenvolvimento, de criação de emprego e, sobretudo, de posicionamento da região em novas áreas da economia que são fundamentais”, havendo clientes regionais, nacionais e também internacionais das empresas estabelecidas na Terceira.

Acompanhado do vice-presidente do Governo dos Açores, Sérgio Ávila, Vasco Cordeiro esteve em várias empresas do Terceira Tech Island a propósito da visita de trabalho do executivo regional à ilha Terceira, que arrancou na terça-feira e termina na quinta-feira.

Praia da Vitória

Ilha Terceira

Notícias Regionais

Economia

Startups

Outras Notícias

Sociedade

Saúde