O Presidente da Câmara Municipal da Praia da Vitória, Tibério Dinis, reuniu ontem, segunda-feira, com empresários do Concelho, representantes dos setores agrícola e pescas e com a Câmara do Comércio de Angra do Heroísmo, no sentido de auscultar os responsáveis pela criação de emprego e riqueza no concelho, com vista a determinar o que possa ser feito pela Câmara Municipal para preservar o emprego e atenuar as consequências da pandemia de Covid-19.

No Auditório do Ramo Grande, cumprindo todas as regras de distanciamento social e etiqueta respiratória, o executivo municipal reuniu com os 50 maiores empregadores privados com sede no concelho da Praia da Vitória - responsáveis por empregar cerca de 1250 trabalhadores. Segundo dados oficiais, atualmente, encontram-se entre as maiores empresas da Praia da Vitória áreas de negócio que vão do comércio a retalho à construção civil, indústria transformadora e área tecnológica.

No âmbito da reunião, Tibério Dinis, salientou que “esta crise afetará os setores económicos de forma diferente pelo será necessária uma abordagem distinta”, pelo que “convocamos a dar o seu contributo os representantes do setor agrícola, a Câmara de Comércio de Angra do Heroísmo e o setor das pescas, setores cuja empregabilidade na Praia da Vitória tem uma grande expressão”. O autarca destacou ainda “ser fundamental ouvirmos que políticas, ações e que atitudes devemos ter todos em conjunto para preservar ao máximo os empregos gerados e criar o máximo de riqueza possível”.

Num momento em que, as medidas de apoio às empresas possibilitaram que a taxa de desemprego não aumentasse no imediato – nomeadamente através dos apoios públicos e de layoff, o autarca praiense refere que a pandemia “originou um abrandamento significativo da atividade económica” e que no futuro é espectável “teremos um aumento significativo do desemprego, especialmente nos setores ligados do turismo, restauração e serviços conexos como o comércio. São estas áreas que neste momento são a nossa maior preocupação, associado à instabilidade sobre a evolução da pandemia”.

O autarca lembrou que, associado ao esforço de consolidação orçamental que tem vindo a ser desenvolvido, “a Praia da Vitória não cobra Derrama aos empresários locais e, desde a primeira hora desta crise pandémica, adotou medidas de apoio às empresas e às famílias do Concelho que vigorarão até ao final do mês de junho”.

O executivo municipal ouviu os empresários praienses manifestarem a necessidade de se passar uma mensagem de confiança aos consumidores e apelarem também ao consumo no comércio local. De entre as sugestões apresentadas pelos maiores empresários praienses, o Presidente da Autarquia considerou algumas “muito viáveis, num importante contributo para a reavaliação das medidas implementadas pela Autarquia e para perspetivar as necessidades dos próximos tempos”.

Neste encontro, baseado na estratégia “de abertura e diálogo permanentes com a sociedade civil” (como já se tinha registado com o Fórum Pensar a Cidade do Futuro ou com a Presidência Aberta às Freguesias e Vila do Concelho), Tibério Dinis agradeceu o envolvimento de todos, salientando que “o Município tem a sua linha orientadora, mas só auscultando as preocupações e sugestões dos mais diretos intervenientes pode decidir de forma mais assertiva e proveitosa para os objetivos gerais e comuns que passam por uma retoma social e económica que evite danos de maior no Concelho e na Ilha”.

Praia da Vitória

Ilha Terceira

Notícias Regionais

Economia

Praia Links

Outras Notícias

Mundo

Sociedade

Saúde

Desporto

Música

Podcast