O Diretor Regional de Apoio ao Investimento e à Competitividade salientou , em Lisboa, o sucesso alcançado pela Loja Açores na capital portuguesa, considerando que se trata de uma estrutura de referência na promoção e comercialização dos produtos açorianos.

“Os Açores apresentam condições excecionais para a produção de bens de elevada qualidade e de natureza ecológica, temos, inclusivamente, diversos produtos reconhecidos pela legislação comunitária, como é o caso da carne, do queijo, do chá, do maracujá, do ananás e do mel. Mas temos já um conjunto mais alargado de produtos especialmente vocacionados para a exportação, como é o caso da carne, dos produtos lácteos, das conservas de peixe, das bebidas, mais recentemente, o setor das flores, entre muitos outros”, afirmou Ricardo Medeiros.

Para o Diretor Regional, a Loja Açores representa “uma importância fundamental neste processo de divulgação, promoção e comercialização dos produtos açorianos no exterior”.

Ricardo Medeiros falava no 4.º aniversário da Loja Açores em Lisboa, explorada pela Fábrica de Licores Eduardo Ferreira & Filhos, Lda. na sequência de um concurso público, que se dedica, em regime de exclusividade, à comercialização de produtos açorianos, sendo um estabelecimento certificado pela Marca Açores, que agora assinala o quarto aniversário de atividade sob gestão privada.

Na sua intervenção, salientou o facto deste projeto se integrar numa estratégia mais abrangente do Governo dos Açores, que se relaciona com o alargamento da base económica de exportação e de estímulo à competitividade das empresas açorianas, apontando também a relação que se estabelece com o desenvolvimento da Marca Açores, sendo que os produtos integrados neste processo de reconhecimento têm registado níveis de crescimento das suas vendas de forma bastante assinalável.

Atualmente existem 192 empresas açorianas aderentes à Marca Açores e estão devidamente reconhecidos 3.272 produtos, o que demonstra a importância e a dinâmica gerada no setor produtivo açoriano por esta medida.

O Diretor Regional salientou ainda um conjunto de outros mecanismos de apoio, visando, não só a promoção dos produtos regionais, mas, de uma forma mais abrangente, o alargamento da base económica de exportação e uma política de substituição de importações, destacando neste âmbito o Sistema de Incentivos Competir+, na sua vertente da Internacionalização, a participação das empresas açorianas e dos produtos regionais num plano anual de capacitação empresarial, através da participação em feiras, exposições e missões empresariais, e o Programa de Apoio à Restauração e Hotelaria para a Aquisição de Produtos Açorianos.

Estas iniciativas, além de reforçarem a presença dos produtos açorianos nos mercados onde já operam, permitem ainda um mais fácil acesso a novos mercados.

Ricardo Medeiros, apontando o exemplo da medida de Acesso aos Mercados, prevista no programa de incentivos Competir+, referiu o apoio que tem sido canalizado para a presença de empresas e produtos açorianos no mercados externos e no desenvolvimento do comércio intrarregional, adiantando que, nos últimos quatro anos, foram atribuídos apoios financeiros no valor de 10 milhões de euros, envolvendo 137 empresas.

O Diretor Regional assegurou que o Governo dos Açores continuará a disponibilizar um conjunto de instrumentos que contribuam para fomentar a competitividade das empresas regionais, contando, em todo o processo, com a colaboração dos parceiros, em especial das empresas regionais, na procura das melhores soluções tendo em vista o desenvolvimento económico e social da Região.

 

Praia da Vitória

Ilha Terceira

Notícias Regionais

Economia

Startups

Outras Notícias

Sociedade

Saúde