Os Estados Unidos da América (EUA) chegaram este domingo às 115.706 mortes, mais 436 do que sábado, e 2.091.348 infeções pelo novo coronavírus, mais 22.141, segundo uma contagem independente da Universidade Johns Hopkins.

O balanço foi divulgado ao fim da tarde de domingo (hora local) e indica que o estado de Nova Iorque continua a ser a mais afetado dos EUA, com 383.324 casos de covid-19 confirmados e 30.825 mortes.

Só na cidade de Nova Iorque morreram até domingo 22.103 pessoas, mais 27 do que no sábado.

Desde o início da pandemia de covid-19 que Nova Iorque se converteu no foco e em meados de abril chegou a registar 10.000 casos por dia, ainda que em maio os números começaram a baixar, com medidas de confinamento.

Quanto ao número de casos a seguir a Nova Iorque está a vizinha Nova Jersey, com 166.881 infeções e 12.659 mortes. A Califórnia tornou-se agora um dos novos focos do novo coronavírus, com 150.101 contágios e 5.086 mortes, segundo os últimos números.

Outros estados, que apenas tinham sentido o impacto da covid-19, estão agora a ter altas taxas de infeções.

Na última semana os números de novos casos voltaram a aumentar em mais de um terço dos 50 estados do país, concretamente no Alasca, Arizona, Arkansas, Carolina do Norte e do Sul, Dakota do Norte e do Sul, Florida, Geórgia, Havai, Kentucky, Michigan, Nevada, Novo México, Oklahoma, Oregon, Utah, Vermont e Washington.

O Texas e a Florida, dois dos estados com mais população, registaram na semana que passou números recorde.

O Texas, que evitou os contágios no começo da pandemia e foi um dos que primeiro começou a reabrir a economia, teve mais de 2.000 novas infeções na quarta e na quinta-feira, os números mais altos até agora.

Ao todo, no Texas já se registaram 87.739 infeções por covid-19, de que resultaram 1.983 mortes. As zonas onde mais rapidamente se propagou o vírus são cidades como Houston ou Dallas.

A Florida registou mais de mil infeções por dia desde terça-feira e de sexta-feira para sábado acumulou mais 2.581 casos, o maior aumento diário desde 01 de março. Desde o começo da pandemia já morreram na Florida 2.931 pessoas, das 75.568 infetadas.

Os especialistas médicos atribuem muitos desses aumentos à abertura da economia de alguns estados, coincidindo com o “Memorial Day”, feriado nacional que homenageia os militares mortos em combate e que tradicionalmente dá início à temporada de Verão dos EUA.

O atual balanço provisório de mortes devido o novo coronavírus, 115.706, superou já a quota mais baixa das estimativas iniciais da Casa Branca, que projetou no melhor cenário entre 100.000 a 240.000 mortes.

O Presidente Donald Trump fez outra estimativa e mostrou-se confiante de que a cifra final estaria antes entre as 50.000 e as 60.000 mortes, embora depois tenha admitido que poderia chegar-se aos 110.000 mortos, número já ultrapassado.

O Centro de Controlo e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês) atualizou as estimativas na sexta-feira para 124.000 a 140.000 mortes até 04 de julho.

No mundo, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 431 mil mortos e infetou mais de 7,8 milhões de pessoas, segundo um balanço da agência de notícias francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Praia da Vitória

Ilha Terceira

Notícias Regionais

Economia

Praia Links

Outras Notícias

Mundo

Sociedade

Saúde

Desporto

Música

Podcast