De acordo com o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), o número de infetados subiu para 508.086, mais 16.336 nas últimas 24 horas, enquanto o número de recuperados é hoje de 245.068, mais 8.702.

A África Austral regista o maior número de casos (223.824) e contabiliza 3.621 mortos, a grande maioria concentrada na África do Sul, o país com mais infetados em todo o continente, com 215.855 casos, e que passou hoje o Egito e lidera agora também em número de vítimas mortais (3.502).

O Norte de África lidera no número de mortes (4.903), tendo 115.556 infeções.

A África Ocidental conta 1.470 mortos em 88.120 infetados, a África Oriental regista 1.155 vítimas mortais e 41.972 casos, enquanto na África Central há 806 mortos em 38.614 infeções.

Depois da África do Sul, o Egito é o segundo país com mais vítimas mortais, contabilizando hoje 3.489 mortos em 77.279 casos de infeção, seguindo-se a Argélia, com 959 vítimas mortais e 16.404 infetados.

Entre os cinco países mais afetados, está também a Nigéria, com 669 mortos e 29.789 infetados, e o Sudão, com 608 mortes, apesar de ter um número de infeções mais reduzido (9.894).

Quanto aos países africanos lusófonos, a Guiné-Bissau é o que tem mais infeções e mortes, com 1.790 casos e 25 vítimas mortais.

Cabo Verde tem 1.499 infeções e 18 mortos, enquanto Moçambique conta 1.040 infetados e oito mortos.

São Tomé e Príncipe contabiliza 724 casos e 13 mortos e Angola tem 386 casos confirmados de covid-19 e 21 mortos.

A Guiné Equatorial, que integra a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), mantém há vários dias 3.071 casos e 51 mortos, segundo o África CDC.

O primeiro caso de covid-19 em África surgiu no Egito em 14 de fevereiro e a Nigéria foi o primeiro país da África subsaariana a registar casos de infeção, em 28 de fevereiro.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 539 mil mortos e infetou mais de 11,69 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da  China.

Praia da Vitória

Ilha Terceira

Notícias Regionais

Economia

Praia Links

Outras Notícias

Mundo

Sociedade

Saúde

Desporto

Música

Podcast