O derrame de cerca de 360 mil litros de diesel no rio Umbeluzi deve ser tratado copa seriedade, alerta a ambientalista moçambicana Regina Charrumar.

O desastre ambiental ocorreu ontem, 11, quando um comboio de carga descarrilou, no vizinho Reino de Eswatini, a cerca de um quilómetro da fronteira moçambicana de Goba, província de Maputo.

O rio em causa é fonte de água potável para milhões de habitantes das cidades de Maputo, Matola e Boane, no sul de Moçambique.

A Administração Regional de Águas do Sul (ARA-SUL) desdramatiza a situação e garante que não haverá impacto para os consumidores "porque neste momento, a captação para o consumo está a ser feita numa outra fonte".

Mas a ambientalista Regina Charrumar alerta para a necessidade do assunto ser tratado com toda a seriedade, porque há riscos.

“O combustível vai misturar-se com água e vai impactar de forma negativa em relação à biodiversidade daquele ponto”, diz Charrumar.

Consta que a população da zona do descarrilamento depende da água do rio em causa para o seu consumo e agricultura.

Praia da Vitória

Ilha Terceira

Notícias Regionais

Economia

Praia Links

Outras Notícias

Mundo

Sociedade

Saúde

Desporto

Podcast