A empresa mineira Fura Mining Mozambique lança hoje os primeiros leilões de rubis que está a extrair no distrito de Montepuez, no norte do país, no âmbito de duas licitações na Índia e na Tailândia, anunciou o Governo moçambicano.

Um comunicado do Ministério dos Recursos Minerais e Energia de Moçambique (Mireme) avança que o primeiro leilão decorre de hoje a sábado em Jaipur, na Índia, e o segundo de 30 de agosto a 12 de setembro, em Banguecoque, capital da Tailândia.

Em Jaipur, a Fura vai colocar em licitação os rubis no Marriot Hotel e em Banguecoque a venda vai decorrer no Silom 19 Building, refere a nota.

A companhia mineira vai colocar em leilão mais de 300.000 quilates de rubis em mais de 47 sessões.

Os rubis que vão a leilão são extraídos da concessão mineira que a companhia explora no distrito de Montepuez, província de Cabo Delgado, norte de Moçambique e as pedras que vão ser licitadas são de nível de qualidade "premium", elevado e médio, como resultado de uma seleção muito criteriosa.

Em Jaipur, prevê-se a presença de 30 empresas da Índia, EUA e Hong Kong para apreciarem os rubis.

Em Banguecoque, espera-se a participação de mais de 45 empresas, maioritariamente da Tailândia.

PUB

CONTINUAR A LER

Para a operação, a Fura vai contar com os serviços da companhia internacional Bonas Group, especializada em leilões de diamantes e pedras preciosas, com sede em Londres e Bélgica.

No âmbito da licitação, a Bonas Group terá as suas plataformas digitais disponíveis para a Fura e vai colocar ao serviço da empresa moçambicana todo o seu conhecimento e experiência na área, assegurando total transparência à operação.

A Bonas Group fez um estudo de todos os potenciais clientes dos rubis que estarão em leilão e terá um especialista para a certificação de todo o processo e supervisão da conformidade da operação com as regras impostas para leilões.

Por outro lado, além da Bonas, a Fura poderá contar com o apoio da Gem and Jewellery Export Council of India (GJEPC), entidade reguladora indiana do sector.

De acordo com o comunicado do Mireme, a Fura pagou um imposto preliminar ao Estado moçambicano no valor de mais de 22 milhões de meticais (293 mil euros) para exportação do produto.

O remanescente será desembolsado depois do leilão, adianta a nota, sem especificar o valor do imposto devido.

A Fura é a segunda empresa que entra na exportação de leilões de rubis em Moçambique, depois da Montepuez Ruby Mining, pioneira no negócio no país.

Praia da Vitória

Ilha Terceira

Notícias Regionais

Economia

STARTUPS

Outras Notícias

Saúde