As freiras brasileiras Maria Inez Leite Ramos e Eliane Costa Santana reapareceram, esta semana, em Cabo Delgado, norte de Moçambique, após terem ficado 24 dias incomunicáveis.

A Igreja Católica perdeu o contacto com elas, em Agosto, quando a vila onde moram, Mocímboa da Praia e respetivo porto, foram ocupados por insurgentes, que as autoridades dizem ter ligações com o Estado Islâmico.

Residentes de Mocímboa Praia, Moçambique fogem em barcos depois da sua localidade ter sido atacada por insurgentes

Maria Inez Leite Ramos e Eliane Costa Santana, da Congregação de São José de Chambery foram localizadas a 6 de setembro, informou a Igreja Católica em Cabo Delgado.

“As irmãs estão sãs e salvas”, disse Dom Luiz Fernando Lisboa, Bispo de Pemba.

“As irmãs Eliane e Maria Inez, e a congregação, pedem orações por todas as pessoas daquela parte de Moçambique que foram deslocadas e prejudicadas pelos rebeldes” disse em comunicado o Conselho geral da Ordem das Freiras.

Notícias Regionais

Outras Notícias

Mundo