A Altice Portugal anunciou hoje que ativou na sexta-feira o gabinete de crise devido à passagem do furacão “Lorenzo” nos Açores e iniciou plano preventivo de forma a mitigar "todos e quaisquer danos" nas comunicações devido ao temporal.

O furacão “Lorenzo”, atualmente na categoria 2 da escala Saffir-Simpson, "deverá passar com categoria 1" a oeste da ilha das Flores, na quarta-feira, mantendo-se a previsão de que afetará todo o arquipélago dos Açores, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Em comunicado, a Altice Portugal adianta que "ativou na passada sexta-feira o gabinete de crise, de forma a serem atempadamente elencados os procedimentos necessários para dar resposta à passagem do furacão ‘Lorenzo’ nas ilhas dos grupos Ocidental e Central do arquipélago dos Açores".

A operadora liderada por Alexandre Fonseca salienta que "desde a primeira hora está em total e estreito contacto com o Governo Regional dos Açores, com a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) e com a Proteção Civil e Bombeiros dos Açores", com o objetivo de "mitigar todos e quaisquer danos, ao nível dos serviços de comunicações, que advenham da passagem do furacão esta quarta-feira".

Reafirmando o "seu total compromisso" com a Região Autónoma dos Açores, a Altice Portugal destaca algumas das medidas já implementadas, como "preparação e prevenção de equipas técnicas complementares", o "reforço de abastecimento de combustível das estações de comunicações da Altice" e o "reforço das reservas técnicas de equipamentos".

Também foi feito o "reforço adicional de VSAT e telefones satélite, que já foram enviados para as ilhas onde se prevê maior afetação", sendo que “a 'War Room' da Altice Portugal em Lisboa irá interagir permanentemente com as equipas técnicas nos Açores".

"A Altice Portugal está preparada para os ativar de modo a minimizar ao máximo o impacto nas comunicações e serviços" e os "serviços de voz fixa e móvel estão assinalados como prioritários, bem como os serviços de emergência".

Paralelamente, a empresa deslocou para a ilha Terceira o seu oficial de ligação à Proteção Civil do Gabinete de Crise.