O número de ocorrências nos Açores devido ao furacão “Lorenzo” aumentou para 82, estando 41 resolvidas e 41 em curso, segundo uma nota divulgada pelo Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros do arquipélago.

“Destas 82 ocorrências, 30 foram registadas na ilha do Faial, 16 na ilha das Flores, 12 na ilha de São Jorge, quatro na ilha Terceira, 13 na ilha do Pico, duas no Corvo e três na Graciosa, estando relacionadas, sobretudo, com obstruções de vias, danos em habitações, quedas de árvores e inundações e galgamentos costeiros”, avançou a Proteção Civil açoriana.

A entidade confirmou, em comunicado de imprensa, a “destruição de uma parte/troço do molhe” do Porto das Lajes das Flores, “na zona onde se situa o edifício da Portos dos Açores”.

Foram realojadas duas pessoas na ilha de São Jorge e quatro na ilha das Flores, onde “diversas zonas das Lajes e de Santa Cruz estão sem energia”. Na ilha do Corvo há registo de falhas na rede móvel.

Foram encerradas 61 estradas em todas as ilhas, com exceção do Corvo e de Santa Maria.

A Proteção Civil dos Açores recomenda à população que “evite circular e que esteja atenta às informações e indicações” da entidade, “adotando as medidas de autoproteção”.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) dos Açores declarou hoje que o período crítico do furacão "Lorenzo" decorrerá até às 09:00 da região (10:00 em Lisboa), afetando maioritariamente a ilha das Flores e do Corvo.

"O centro do furacão já passou" a oeste da ilha das Flores e encontra-se a caminho de norte/noroeste, "com tendência a afastar-se" progressivamente da ilha do grupo ocidental, declarou a meteorologista Vanda Costa à agência Lusa, falando pouco depois das 05:30.

Para as ilhas das Flores e do Corvo (grupo Ocidental), prevê-se vento sueste rodando para noroeste com rajadas na ordem dos 190 km/hora (com uma probabilidade de 40% de a rajada máxima ser superior a 200 km/h), chuva por vezes forte e ondas de sul passando a sudoeste, com altura significativa entre 10 e 15 metros. A altura máxima de onda pode atingir os 25 metros.

Já para o grupo Central (Pico, São Jorge, Faial, Graciosa e Terceira) é esperado vento sudoeste com rajadas até 160 km/h, períodos de chuva e ondas de sudoeste passando a oeste com altura significativa entre nove e 12 metros, podendo a altura máxima de onda atingir os 22 metros.

Nas ilhas do grupo Oriental - São Miguel e Santa Maria - deverá haver vento sul rodando para oeste com rajadas até 100 km/h, períodos de chuva e ondas de sudoeste com altura significativa entre sete e nove metros.