A antiga ministra moçambicana do Trabalho, Helena Taipo, detida desde Abril sob a acusação de corrupção na Segurança Social, é agora processada pelo Ministério Público de envolvimento no desvio de verbas dos trabalhadores moçambicanos no estrangeiro.

O jornal Notícias, na sua edição de hoje, escreve que o Gabinete Central de Combate à Corrupção (GCCC) remeteu uma acusação ao Tribunal Judicial da Cidade de Maputo em que imputa a Helena Taipo e mais 11 pessoas um desvio do equivalente a 113 milhões de meticais (1,9 milhão de dólares) das contas da Direção do Trabalho Migratório (DTM).

O dinheiro terá usado para a compra de imóveis, viaturas, cabazes de alimentos e bebidas alcoólicas.

Os 12 arguidos são acusados de peculato, abuso de confiança, falsificação e participação económica em negócio.

Helena Taipo, que viu recentemente a justiça negar um habeas corpus para que aguardasse o julgamento em liberdade, era embaixadora em Angola, quando foi acusada pelo Ministério Público, facto que levou à sua exoneração do cargo.