Flávia Castro recebeu o "Best Student Award" atribuído no âmbito da 30.ª Conferência Anual da ESB. O projeto premiado propõe uma estratégia promissora para o tratamento do cancro, através da nanomedicina.

A estratégia desenvolvida por Flávia Castro tem um enorme potencial para novas terapias na área do cancro. FOTO: I3S
Flávia Castro, estudante finalista do Programa Doutoral em Biotecnologia Molecular e Celular Aplicada às Ciências da Saúde (BiotechHealth) do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar (ICBAS) e investigadora no Instituto de Investigação e Inovação em Saúde, Universidade do Porto (i3S), foi recentemente distinguida com um Best Student Award atribuído pela Sociedade Europeia de Biomateriais (ESB). O galardão reconhece o trabalho apresentado pela investigadora durante a 30.ª Conferência Anual da ESB, que decorreu em Dresden, na Alemanha.

O trabalho desenvolvido por Flávia Castro, intitulado «Harnessing chitosan and poly(y-glutamic acid) nanoparticles to reprogram the breast tumor microenvironment», foi coordenado pelas investigadoras Maria José Oliveira e Raquel Gonçalves em estreita colaboração com os investigadores Mário Barbosa, do i3S/INEB, e Olivier de Wever, do Laboratory of Experimental Cancer Research, em Ghent, na Bélgica. Este estudo baseia-se no papel imunomodelador das nanopartículas de quitosano e ácido-poli-y-glutâmico, previamente descrito pela investigadora e publicado na revista científica “Acta Biomaterialia”, uma das mais prestigiadas revistas na área dos Biomateriais.

Os resultados do estudo agora premiado demonstram que nanopartículas de quitosano e ácido-poli-y-glutâmico, quando combinadas com terapias convencionais, como a radioterapia, potenciam a resposta antitumoral, num modelo animal de cancro de mama. A estratégia desenvolvida tem um enorme potencial para novas terapias combinatórias em cancro, através da modulação da resposta imune.

Para Flávia Castro, a participação na conferência anual da ESB «foi de enorme interesse científico, pois este meeting reúne os principais investigadores na área dos biomateriais e resume os recentes avanços da área». Para além da oportunidade de apresentar o trabalho em formato de comunicação oral, o prémio atribuído à investigadora vimaranense «representa um reconhecimento pelo trabalho realizado».

Esta é a sétima vez que o trabalho da jovem investigadora é reconhecido. Já antes foi premiado pela European Association for Cancer Research (EACR travel grants), Associação Portuguesa de Investigação em Cancro (ASPIC meeting Grant), Sociedade Portuguesa de Imunologia (SPI travel Grant), COST Short Term Scientific Mission and GESINAS Immunotools award.

O trabalho de Flávia Castro integra-se num projeto financiado em 2018 pela Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT) e liderado pela investigadora do i3S Maria José Oliveira.

Porto recebe próxima Reunião Anual da ESB
No final da 30.ª Conferência Anual da ESB, a bandeira da Sociedade Europeia de Biomateriais foi passada às investigadoras do i3S Ana Paula Pêgo e Cristina Martins, respetivamente líderes dos grupos de investigação do i3S “NanoBiomaterials for Targeted Therapies” e “BioEngineered Surfaces”.


Cristina Martins e Ana Paula Pêgo receberam a bandeira da Sociedade Europeia de Biomateriais. (Foto: DR)

Estas investigadoras, juntamente com Pedro Granja, líder do grupo do i3S “Biomaterials for Multistage Drug & Cell Delivery”, serão os organizadores da próxima Conferência da ESB, que se realizará no Porto, no Edifício da Alfândega, de 5 a 9 de setembro de 2021 (http://www.esb2021.org).

A 31.ª edição do evento terá como tema «Futuring Biomaterials» e vai trazer ao Porto cerca de 1000 investigadores a trabalhar na área dos Biomateriais.

FONTE: NOTÍCIAS