Dois homens foram constituídos arguidos por terem apresentado "declarações falsas" que lhes permitiram sair da cerca sanitária que vigora na vila de Rabo de Peixe, na ilha de São Miguel, informou hoje a GNR.

A vila de Rabo de Peixe, na ilha de São Miguel, está sob cerca sanitária desde o dia 13 de janeiro e é a localidade açoriana com maior número de casos de covid-19, com 163 positivos ativos atualmente, segundo os mais recentes dados da Autoridade de Saúde Regional, hoje divulgados.

Em comunicado enviado às redações, o Comando Territorial dos Açores da GNR adianta que, na segunda-feira, foram constituídos arguidos "dois homens de 18 e 20 anos por desobediência ao confinamento" imposto pelo Decreto Regulamentar Regional que determinou uma cerca sanitária em Rabo de Peixe.

A GNR explica que os dois homens foram intercetados "no âmbito de uma ação de policiamento na freguesia de São Roque", quando foi realizada uma fiscalização a "uma carrinha de venda de pão pertencente a uma padaria com sede em Rabo de Peixe".

Na altura, e segundo a GNR, "os indivíduos apresentaram declarações da entidade patronal que lhes permitiam sair do cerco sanitário", mas "após diligências policiais, foi possível apurar-se que as declarações eram falsas".

Assim, "foi elaborado um auto de notícia pelo crime de desobediência e por falsificação de documentos, tendo os indivíduos sido constituídos arguidos e acompanhados até às suas residências, para cumprimento do confinamento obrigatório", é referido no comunicado, acrescentando-se que os factos foram remetidos ao Tribunal Judicial de Ponta Delgada.

Existem presentemente 353 casos ativos de covid-19 na região, sendo 298 em São Miguel, 39 na Terceira, 12 no Faial, três no Pico e um nas Flores.

Foram detetados até hoje nos Açores, desde o início da pandemia, 3.697 casos de infeção pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, que causa a doença covid-19, verificando-se 26 mortes e 3.217 recuperações.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.253.813 mortos resultantes de mais de 103,8 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 13.017 pessoas dos 731.861 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.