Há duas startups com ADN nacional na lista das 50 empresas mais prometedoras a trabalhar em inteligência artificial (AI), segundo a Forbes. De acordo com a revista norte-americana, a DefinedCrowd de Daniela Braga, e a Feedzai, de Nuno Sebastião, fazem parte do ranking.

Para integrar a lista, explica a publicação, as empresaS têm de demonstrar que técnicas como o machine learning, processamento de natural language ou visão computacional têm um papel fundamental nos seus modelos de negócio e no sucesso futuro.

A Defined Crowd ocupa o 46.º lugar da lista e, segundo o Pitchbook está avaliada em 38,8 milhões de dólares. A empresa liderada pela portuguesa Daniela Braga contrata freelancers através de uma plataforma chamada Neevo e atribui-lhes tarefas que passam pela análise de imagens ou áudio, monitorizando o seu trabalho através de um processo de machine learning com automação. Fundada em Lisboa e ex-incubada na Startup Lisboa, a empresa já levantou mais de 13 milhões de dólares e está neste momento em processo de captar a ronda de Série B, que deverá ficar concluída até ao final do ano.

Tecnologia da Feedzai vai prevenir fraudes no CitiBank

Ler Mais

Já a Feedzai, empresa fundada por Nuno Sebastião (CEO), Pedro Bizarro e Paulo Marques em 2011, trabalha no combate à fraude e lavagem de dinheiro com grandes clientes da banca como o Citi Bank ou o Lloyds Banking Group, numa plataforma que usa também o machine learning. Avaliada em 575 milhões de dólares, a startup já levantou 82 milhões em rondas de financiamento, e ocupa o 15.º da lista.

Do ranking da Forbes fazem ainda parte empresas como os unicórnios Nuro (fundadores integraram durante cinco anos o projeto de carros autónomos da Google) e a Aurora Innovation, avaliada em 2,57 mil milhões de dólares e também especializada em autonomia e mobilidade.