A Comissão Europeia (CE) aprovou um novo produto financeiro de apoio às PME afetadas pela pandemia.

Ao abrigo do Fundo Europeu de Garantia, gerido pelo Grupo do Banco Europeu de Investimento, o novo produto financeiro, sob a forma de garantias sobre tranches de titularização sintética, tem um orçamento específico previsto de 1,4 mil milhões de euros, mas que deverá mobilizar valores na ordem dos 13 mil milhões de euros em novos empréstimos para apoiar as pequenas e médias empresas afetadas pelo surto de Covid-19 nos 22 Estados-membros participantes, divulgou a Comissão Europeia (CE) em comunicado.

De acordo com o referido comunicado “trata-se de uma contribuição significativa para o objetivo global do Fundo Europeu de Garantia, de mobilizar até 200 mil milhões de euros de financiamento adicional nos 22 Estados-membros participantes.

Margrethe Vestager, vice-presidente executiva, afirmou que a CE continua “a trabalhar em estreita colaboração com os Estados-Membros e com as outras instituições europeias para encontrar soluções viáveis que atenuem o impacto económico do surto de coronavírus e preservem as condições de concorrência equitativas no mercado único”.

PUB

CONTINUAR A LER

Também Valdis Dombrovskis, vice-presidente executivo responsável pela pasta “Uma economia ao serviço das pessoas”, reforçou que continuam a perseguir o objetivo de apoiar as empresas da UE, especialmente as PME, para fazer face à crise. “Graças ao novo produto de titularização sintética ao abrigo do Fundo Europeu de Garantia, o financiamento adicional sob a forma de novos empréstimos será canalizado para as empresas da UE que dele necessitam realmente. O Fundo Europeu de Garantia é a terceira das redes de segurança acordadas pelo Conselho. Incentivamos os Estados-Membros a continuarem a utilizar ao máximo os três instrumentos de crise para apoiar os seus trabalhadores e as suas empresas”, afirmou.

Recorde-se que em abril do ano passado, o Conselho Europeu aprovou a criação de um Fundo de Garantia Europeu, sob a gestão do Grupo BEI, como parte da resposta global da União Europeia ao surto de coronavírus. Até agora, o BEI e o FEI aprovaram um total de 17,8 mil milhões de euros de projetos no âmbito do Fundo, que deverão conduzir a cerca de 143,2 mil milhões de euros de investimentos totais mobilizados.