Na sessão de abertura da IV Feira de Ambiente

O Presidente da Câmara Municipal da Praia da Vitória, Tibério Dinis, reafirmou, este sábado à tarde, “o compromisso em matéria ambiental” que a Cidade e o Concelho têm pela frente, considerando que os seus principais ecossistemas estão “na fronteira com infraestruturas com eventuais impactos ambientais”.

Discursando na sessão de abertura da IV Feira de Ambiente da Praia da Vitória, que decorre até ao próximo dia 5 de junho, no Centro de Interpretação Ambiental do Paul da Pedreira do Cabo da Praia, o autarca sublinhou as dificuldades de gerir um território que integra infraestruturas que podem colocar em perigo a sustentabilidade ambiental, mas, sublinhou, “a grande sensibilidade ambiental” da população e dos próprios colaboradores do Município.

“Esta Feira de Ambiente é mais um momento para reafirmar o compromisso que a Câmara Municipal da Praia da Vitória tem em matéria ambiental, uma vez que o nosso Concelho e a nossa Cidade estão na fronteira de infraestruturas com impactos ambientais. No Paul da Pedreira do Cabo da Praia estamos numa preciosidade, um paul artificial criado por uma pedreira para dar origem ao maior porto oceânico que temos na Região e paredes meias com um parque de combustíveis. O outro paul, o da Praia da Vitória, está também paredes meias com uma grande infraestrutura militar de combustíveis. A nossa baía, reconhecida com vários galardões de ouro e bandeiras azuis, especificamente na Prainha, na Marina, na praia Grande, na praia dos Sargentos e na praia da Riviera, tudo isto acomodando um porto oceânico e um porto militar. São estes os desafios que temos e que nos obrigam, cada vez mais, a ter um conhecimento profundo que só se consegue com investigação e com trocas de conhecimento, e, esta Feira do Ambiente, foca-se exatamente nisto”, afirmou.

Assim, prosseguiu o edil, “esta Feira do Ambiente assume um papel preponderante na sensibilização da comunidade para a importância do ambiente, visando, acima de tudo, dar a conhecer o trabalho desenvolvido por diversas entidades ao nível da consciencialização ambiental, promovendo o debate de diversas temáticas junto da comunidade e despertando a mesma para as mais valias de uma boa conduta no que concerne à preservação do ambiente”.

Apesar dos constrangimentos, acrescentou, os resultados alcançados, comprovados por vários galardões e distinções nacionais e internacionais, firmam este compromisso ambiental que reafirmamos diariamente. É difícil gerir este território, mas a grande sensibilidade da população da Praia da Vitória e a grande sensibilidade dos colaboradores do Município, sempre motivados e dedicados, contando com muitos parceiros da sociedade civil, das associações sem fins lucrativos, da Universidade dos Açores, do Governo Regional, das Juntas de Freguesia, torna-se fácil implementar medidas que garantam a sustentabilidade e a qualidade ambiental que preconizamos”.

Assim, conclui Tibério Dinis, “esta Feira de Ambiente, uma vez mais, coloca na agenda a problemática ambiental e, sobretudo, promove a essencial troca de ideias, partilha de conhecimentos e a discussão necessária para podermos, em conformidade, tomar as melhores decisões em prol de um futuro sustentável”.

Ações de sensibilização já  alcançaram mais de 12 mil pessoas

Na sessão de abertura da IV Feira de Ambiente, marcaram presença várias entidades, desde o Secretário Regional do Ambiente e Alterações Climáticas, a representantes das entidades gestoras dos programas LIFE, passando por investigadores e presidentes de Junta de Freguesia, entre os membros do executivo municipal e colaboradores do Município ligados ao Setor de Ambiente, tendo sido lançada uma nova coleção de postais alusivos aos três ecossistemas da Praia da Vitória (o Paul da Pedreira, no Cabo da Praia; o Paul do Belo Jardim e o Paul da Praia da Vitória), disponível no Centro de Interpretação Ambiental da Pedreira do Cabo da Praia.

Na ocasião, Raquel Borges Vereadora com competência em matéria de Ambiente na Autarquia praiense, revelou que “nos últimos anos, a Câmara Municipal da Praia da Vitória desenvolveu mais de 200 atividades de sensibilização ambiental chegando a mais de 12 mil participantes”, sendo que, após o interregno provocado pela situação pandémica, “este trabalho de sensibilização tem-se vindo, de novo, a realizar e, só neste mês de maio, já alcançou mais de 200 crianças dos ensinos pré-escolar e do primeiro ciclo”.

Paralelamente ao trabalho de recuperação dos três pauis da Cidade, Raquel Borges lembrou que o Município está agora empenhado noutra candidatura ao programa comunitário LIFE, no sentido de “promover a recuperação do sistema dunar da orla costeira da baía da Praia da Vitória”.

PUB

CONTINUAR A LER

Feira de Ambiente  até 5 de junho

A IV Feira de Ambiente da Praia da Vitória vai decorrer até ao próximo dia 5 de junho, contando com diversas palestras e exposições: dia 26, às 11h00, Anselmo Pires, Presidente da Associação de Jovens Agricultores Terceirenses, aborda o tema “Leite biológico dos Açores”; na quinta-feira, 27, às 14h00, Carlos Neto, da Faculdade de Motricidade Humana da Universidade de Lisboa, apresenta a temática “Importância da educação em contacto com a natureza”; dia 28, sexta-feira, pelas 11h00, “Agricultores ecológicos, os guardiões da natureza” é o tema apresentado por Avelino Ormonde, da BioFontinhas; na segunda-feira, 31, às 11h00, Daniela Costa, do Conselho Consultivo para as Regiões Ultraperiféricas, aborda “A sustentabilidade das pescas nas regiões ultraperiféricas: o exemplo açoriano”; a 1 de junho, terça-feira, às 11h00, a temática “Educação ambiental” é apresentada por Rosalina Gabriel, docente da Universidade dos Açores; na quarta-feira, dia 2, a partir das 11h00, decorre a palestra “Geodiversidade: a componente abiótica da natureza dos Açores”, por João Carlos Nunes, docente da Universidade dos Açores; dia 4 de junho, sexta-feira, pelas 11h00, com o orador convidado Francisco Maduro Dias, Presidente da Comissão Executiva da Rede de Museus e Coleções Visitáveis dos Açores, abordará a temática “Património natural versus património cultural dos Açores”. As inscrições podem ser efetuadas para o mail Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. ou pelo contacto 295 540 200, do setor de Ambiente e Zonas húmidas, indicando o nome, morada, profissão, entidade patronal, endereço de correio eletrónico e contacto telefónico.

Entretanto, o Centro de Interpretação Ambiental do Paul da Pedreira acolhe a exposição “Agir em prol da natureza”, que assenta na mostra de trabalhos alusivos às boas práticas ambientais. A mesma pode ser visitada, nos dias úteis, das 09h00 às 16h00 (horário contínuo). Durante os fins de semana e feriados, a mostra estará patente ao público, entre as 14h00 e as 17h00.

A esta exposição temporária junta-se a exposição permanente do Centro de Interpretação Ambiental, composta pela Biodiversidade do projeto LIFE CWR e pelo portfólio das atividades de sensibilização ambiental do Setor de Ambiente e Zonas Húmidas.

Praia da Vitória

Ilha Terceira

Notícias Regionais

Economia

STARTUPS

Outras Notícias

Saúde