A dívida da Câmara Municipal da Praia da Vitória (CMPV) ascende aos 4.480.934,37 euros, no período de 1 de janeiro a 15 de outubro de 2021. O valor foi anunciado pela presidente da autarquia praiense, Vânia Ferreira, na sessão extraordinária da Assembleia Municipal, ocorrida esta segunda-feira,29, na Academia de Juventude e das Artes da Ilha Terceira, no âmbito da apresentação do relatório de contas intercalares 2021.

Deste valor, as receitas ascendem a 9.119.280,52 euros e as despesas atingem os 13.6000.214, 89 euros, havendo um aumento da dívida de 2.734.544,33 euros quando comparado com ao período de janeiro a setembro de 2020.

O Município Praiense apresenta, até 15 de outubro (data da tomada de posse do novo executivo municipal), um passivo de 14,64 milhões de euros, destacando-se um aumento no valor da dívida a fornecedores.

Segundo a autarca, “estes valores espelham a real situação financeira do Município, comprometendo de forma grave o orçamento para 2022. Esta situação obriga-nos a nós, enquanto executivo municipal, a repensar um conjunto de prioridades, no sentido de salvaguardar todos os envolvidos da melhor forma possível perante esta nova realidade”.

“Continuaremos a trabalhar com afinco e confiança na construção de um futuro que se pretende coeso e preparado para fazer face às adversidades que possam surgir. Apesar dos desafios que se impõem, estamos unidos e temos a certeza de que este Concelho irá mais longe na persecução daqueles que são os objetivos a que nos propusemos”, refere a responsável municipal.
Este relatório, referente aos últimos dez meses, realiza-se por exigência do Tribunal de Contas, sempre que haja no mesmo ano económico uma mudança dos responsáveis por uma entidade, algo que se verificou com a mudança de executivo municipal na CMPV.

Relativamente à auditoria, a edil praiense refere que se encontram a ser agilizados os procedimentos com os cadernos de encargos para que a mesma seja adjudicada.

PUB

Praia da Vitória

Ilha Terceira

Notícias Regionais

Economia