O Presidente do Governo Regional dos Açores, José Manuel Bolieiro, lembrou hoje a “relevância histórica” da posição geoestratégica da Região, sublinhando que a mesma tem agora redobrada importância por via das oportunidades no campo espacial.

A posição geoestratégica foi, na história, “de relevância não apenas para as nove ilhas, mas para Portugal e para a Europa”, e há agora “uma continuidade” para esta centralidade, garante José Manuel Bolieiro.

O governante falava no Teatro Micaelense, em Ponta Delgada, na sessão de abertura da Conferência Internacional dedicada à Estratégia dos Açores para o Espaço (EAE), que decorrerá até sexta-feira.

A “centralidade planetária” dos Açores é garantia, também neste campo, do “alavancar” do desenvolvimento da Região mas também de Portugal e da própria União Europeia.

“Não queremos ser meramente destinatários, queremos ser coautores, firmes na cooperação, coerência e sinergia nesta estratégia. Contem as autoridades nacionais e europeias com esta atitude Açoriana. Estamos para cooperar, sermos atores, mas com esta clara definição estratégica”, acrescentou o Presidente do Governo.

Os Açores estão a preparar a sua estratégia para o espaço, um documento fundamental que ecoa e promove a visão, missão e objetivos para dinamizar o sector aeroespacial na Região a médio e longo prazo.

PUB

CONTINUAR A LER

A Estratégia dos Açores para o Espaço está alinhada com os objetivos e eixos da Estratégia Nacional “Portugal Space 2030″ e do Programa Europeu para o Espaço.

A estratégia visa aproveitar as oportunidades que o sector aeroespacial oferece para o desenvolvimento económico e social dos Açores e explorar o potencial da Região, em termos de geo-localização, infraestruturas, recursos humanos e naturais.

O principal objetivo da EAE é transformar os Açores num ‘hub’ transatlântico para as atividades aeroespaciais, identificando especificidades e capacidades das diferentes ilhas do arquipélago açoriano as áreas prioritárias a desenvolver e as alavancas para a sua implementação, em harmonia com o território e o ambiente, e no respeito pelo bem-estar e segurança da população.